Você está em: Home> Cuidando de Você> Casa e família

Casa e família

Cuidar dos filhos, da casa e do marido. As tarefas podem se tornar mais fáceis com as nossas dicas.

Clique nos títulos abaixo para visualizar o conteúdo:

  • Rotinas podem desenvolver bons hábitos em crianças leia mais [+]

    Incorporar a rotina desde cedo na vida das crianças faz como que elas se sintam mais seguras e comecem a desenvolver hábitos com a organização do tempo. Todas as atividades merecem atenção, como os horários das refeições, higiene, estudo e sono. As mães que trabalham fora por necessidade, não devem sentir-se culpadas mas, sim, impor regras e limites, pelo bem-estar dos próprios filhos.

    A psicóloga e psicopedagoga Lissandra Cianciaruso lembra, porém, que é importante deixar horários livres para brincadeiras e para o lazer e esclarecer para a criança que, aos fins de semana, algumas coisas podem ser diferentes, como o fato delas poderem dormir até um pouco mais tarde, ou tomar banho em outros horários.

    É interessante que os pais montem um quadro de tarefas que inclua todos os afazeres dos filhos e os horários, até mesmo para orientar as babás ou quem cuida das crianças, por exemplo. Também é preciso acompanhar o desempenho na escola e buscar programas diferentes para a diversão no fim de semana.

    Brincar, tomar banho, escovar os dentes, contar histórias e cantar faz parte da rotina da "hora do sono", ritual importante e que os pais devem ficar atentos para não ceder às birras e chantagens da criança que não quer dormir.

  • É preciso planejar as tarefas diárias dos filhos leia mais [+]

    A psicóloga Lissandra Cianciaruso ensina para as mães que trabalham que é preciso criar uma tabela de horários associada, por exemplo, incentivos à criança. Caso a mulher sinta dificuldades para estabelecer sozinha (ou com o pai) as regras infantis, deve procurar a ajuda de um profissional para auxiliá-la nesse processo.

    A babá ou o responsável pela criança durante o dia deve seguir as regras criadas pela mãe, como o quadro de tarefas do dia. "Cumprindo todos os deveres, no final de um período determinado (uma semana, por exemplo), o pequeno poderá ganhar um doce, figurinhas, ou quaisquer outras coisas que sejam motivadoras. A mãe deve checar diariamente se as atividades foram exercidas corretamente", aconselha a psicóloga.

    Vale lembrar que os filhos que já frequentam a escola devem ter os afazeres escolares incluídos no quadro de tarefas. Cabe aos pais perguntar sobre o que eles aprenderam naquele dia, escutar o que têm a dizer, acompanhar a execução dos exercícios, verificar a agenda, recados e anotações dos professores etc.

  • A rotina pode ser flexível nos fins de semana leia mais [+]

    Sábados, domingo e feriados são dias especiais para as crianças, pois é quando elas têm mais tempo livre para o descanso e o lazer. Horários de alimentação devem ser mantidos sempre que possível.

    É sempre bom informar à criança que chegou o fim de semana para que ela possa compreender o porquê da flexibilidade e mudanças de alguns hábitos, como o fato de não precisar ir à escola naqueles dias.

    Para ampliar o contato com os filhos, no final de semana é importante programar passeios culturais, como cinema e teatro, idas a parques etc. Como durante a semana nem sempre é possível, é interessante que a mãe pergunte sempre como foi o dia deles, para que se sintam valorizados. "Após chegar do trabalho, a mulher deve separar um tempo para ficar com a criança, sempre demonstrando que gosta de fazer isso", diz a psicóloga.

  • Colocar a criança para dormir não deve se tornar um sacrifício leia mais [+]

    Uma das principais batalhas enfrentadas em muitas casas é a hora do sono: os filhos querem dormir na cama dos pais ou assistir TV até tarde, por exemplo. São recursos que eles usam para chamar a atenção e conseguir o que querem, mas é preciso ter muita paciência para não ceder às chantagens dos pequenos. "Antes de as crianças irem para a cama, a mãe pode brincar com elas por uns 30 minutos, contar historinhas e, depois, colocá-las para dormir", sugere psicopedagoga Lissandra.

    E se, mesmo com todo este ritual, a criança não quiser dormir, a mãe deve ajeitá-la no berço ou na cama e insistir que está na hora de descansar para ter mais energia e poder brincar no dia seguinte.

    A criança também não deve ser atendida em todos os momentos de choro ou birra. Do contrário, os pequenos transformarão este comportamento em estratégia para chamar a atenção. "A mãe deve incentivar os filhos a dizerem o que estão sentindo e porque estão chamando-a", lembra a especialista.

  • Dicas para as crianças dormirem melhor leia mais [+]

    O livro "Na hora de dormir - 99 estratégias para não perder a paciência", de Michelle Kennedy, pela Publifolha, traz dicas de acordo com as diferentes idades da criança e que podem ajudar os pais a fazê-las dormir nos horários certos, durante a noite toda.

    Michelle Kennedy é jornalista e escreve uma coluna sobre educação de crianças no jornal Green Bay, de Wisconsin, nos Estados Unidos. É mãe de quatro filhos.

    Confira algumas dicas da autora:

    • Se o bebê acorda tarde pela manhã - pois dormiu depois do tempo - comece a acordá-lo mais cedo a cada dia. Assim, irá incentivá-lo a satisfazer as necessidades de sono durante a noite, quando todos da família dormem;
    • Bebês que passam o dia todo cochilando têm dificuldades de dormir à noite. Oriente a babá ou a pessoa que cuida dele a criar um diário com os horários das sonecas, como aquela após o almoço. Dormir três horas ou mais perto do horário de ir pra cama prejudicará o sono noturno. Uma dica é deixar o bebê ou a criança em áreas iluminadas. Desta maneira, eles só adormecerão se estiverem realmente cansados e acordarão em menos tempo;
    • É comum que as crianças (e até os adultos) se sintam mais sonolentas após um belo banho quente e relaxante. Mas, se perceber que no seu filho a água faz efeito contrário, mude a hora do banho, evitando os noturnos;
    • Se a criança quer dormir na sua cama, mas você não gosta, deixe claro que seu quarto é uma área "proibida". Ela não pode brincar lá dentro nem assistir TV. Use a cama dela para ler historinhas, conversar e cantar. Deste modo, fará com que seu filho sinta que a cama dele é legal;
    • Se o pequeno já consegue sair do berço, é hora de passá-lo para a cama, pois as quedas podem ser perigosas. Mas faça essa transição de modo seguro e suave, sem forçar. Os modelos com grades laterais podem ajudar e aumentam a segurança.
Saiba mais:

    • Se você deseja reportar um evento adverso ou queixa técnica, por favor, contate o seu médico ou clique aqui
    • Última atualização: 02/09/2014
    • Bayer HealthCare ® 2010 - Todos os direitos reservados - Design Foster
    • L.BR.CC.2010-04-26.0112
    • L.BR.CC.2011-11-11.0495
    • ESTE MEDICAMENTO É CONTRA INDICADO EM CASO DE SUSPEITA DE DENGUE.

    • Aspirina®: ácido acetilsalicílico
      Reg MS 1.7056.0020.
      Indicações: alívio sintomático de dores de intensidade leve a moderada, como dor de cabeça, dor de dente, dor de garganta, dor menstrual, dor muscular, dor nas articulações, dor nas costas, dor da artrite e alívio sintomático da dor e da febre nos resfriados ou gripes.
    • Aspirina® C: ácido acetilsalicílico, ácido ascórbico
      Reg MS 1.0429.0037
      Indicações: alívio sintomático da dor de cabeça, dor de dente, dor provocada por inflamação da garganta, dor muscular, dor articular, dor nas costas, e para o alívio sintomático da dor e da febre causadas por gripes e resfriados.
    • CafiAspirina®: ácido acetilsalicílico, cafeína
      Reg MS 1.7056.0015
      Indicações: dor e enxaqueca.

    SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.